6.1.09

Gosto de passear à beira-mar naqueles dias em que o único visitante do mar sou eu mesmo. Naqueles dias em que as cores se resumem ao cinzento e os sons ao “olá” das ondas que, na indecisão que lhes é característica, vêm e voltam como que tímidas por me verem ali. Várias vezes lhes estendo mão e, apesar da vergonha, beijam ao de leve apressando-se logo a perder-se no mar que, nestes dias em que as cores se resumem ao cinzento, só eu mesmo visito. Sempre adorei caminhar junto ao mar pois apesar do seu sabor salgado nada na vida me parece mais doce. Ando sem rumo, sem pressa e pouco mais carrego que os meus pensamentos mas é assim que me sinto bem. Por vezes, enquanto ando, sorrio como que a dizer ao mundo que sei quem sou e o que quero. Sorrio com a certeza de que não queria estar noutro lugar e embora continue a andar sozinho, sem rumo, e sem pressa sei que na companhia das ondas jamais andarei só, mesmo naqueles dias em que as cores se resumem ao cinzento.

Link Homem de Lata, às 23:09  Comentar

De marazul a 6 de Janeiro de 2009 às 23:22
O mar é sem dúvida uma das coisas mais belas que a Natureza nos proporciona... Tem o poder único e singular de nos acalmar, de nos abraçar...

De Homem de Lata a 6 de Janeiro de 2009 às 23:27
O teu nick denuncia-te :-) o mar é especial...

De marazul a 6 de Janeiro de 2009 às 23:33
Nunca me consegui conter... O mar e eu somos soulmates... É quase como a tua "I am what I am" :P.

De Homem de Lata a 6 de Janeiro de 2009 às 23:35
Não tens de conter. É simplesmente bonito...

De Artemisa a 8 de Janeiro de 2009 às 22:30
:)

 
Posts mais comentados
71 comentários
46 comentários
44 comentários
41 comentários
38 comentários
37 comentários
37 comentários
31 comentários
RSS