27.4.09

Houve momentos em que me deixaste sem palavras. Tinhas essa característica, fazias de mim um homem sem discurso, resumido ao silêncio dos meus pensamentos. Não sei como mas conseguias muito naturalmente, quebrar a muralha que levei anos a erguer. Vias para além do óbvio, constatavas para lá do evidente, posso dizer que me conhecias como ninguém, gosto de pensar que me amavas mais do que toda a gente. Talvez fosse o teu amor que me levava as palavras deixando-me sem saber o que dizer…e eu amava-te em silêncio. Há momentos em que…

Link Homem de Lata, às 22:52  Comentar

De green.eyes a 28 de Abril de 2009 às 09:54
O silêncio é de OURO
Por vezes não são necessárias palavras, basta um olhar para tudo dizer e tudo perceber.
Gostei do texto ... como sempre
Beijinho

De Homem de Lata a 28 de Abril de 2009 às 23:00
Já li que o silêncio é a mais pura música...e eu costumo dizer que o silêncio também fala.;-) Beijoca e obrigado

De Miss G a 29 de Abril de 2009 às 12:00
O silêncio sofre dessa dubiedade: incomoda por (parecer) não dizer nada, mas revelar muito.
É uma máscara que temos de aprender a fazer cair, na consciência de que a face de quem (ou mesmo quem) se esconde atrás dela está em plena mutação .

Muito bom!

De Homem de Lata a 29 de Abril de 2009 às 20:33
Já dei por mim a pensar muitas vezes que gostaria de poder ler os pensamentos, precisamente para perceber coisas como esses silêncios... Depois penso que poderia não gostar de saber ou, quem sabe, talvez gostasse. Como diz, o silencio por vezes incomoda por ser uma incógnita. Nesse momento são os olhos que falam...Beijos e obrigado pela visita.

De Lia Borges a 29 de Abril de 2009 às 12:42
Há tanta suavidade em nada dizer...E tudo se entender...

Gostei...claro!!
Beijinhos

De Homem de Lata a 29 de Abril de 2009 às 20:46
Olá Lia.

Antes de mais quero agradecer pela assiduidade, és muito bem vinda.:-). Por vezes, a empatia entre duas pessoas é tanta que mesmo sem falarem, sem partilharem o mesmo espaço ou tempo, conseguem comunicar. Talvez por serem, na verdade, um só...Espero que comuniques assim com alguém:-) Beijocas

De Sofia a 1 de Maio de 2009 às 15:03
Há momentos em que 1 é igual a 2, em que o silêncio diz mais que tudo o resto... E sabe bem esse silêncio, porque é um silêncio falado e tão compreendido...

De Homem de Lata a 10 de Maio de 2009 às 15:36
Porque o silêncio também fala... obrigado e jinho

De Mag a 1 de Maio de 2009 às 16:10
é na ausencia das palavras que diz o muito, Homem de Lata ;)

beijinho*

De Homem de Lata a 10 de Maio de 2009 às 15:34
Concordo plenamente...:-) obrigado e joka

De carmoc a 3 de Maio de 2009 às 14:56
És um excelente escritor nunca duvides disso. Parabéns pelo excelente texto consegues dizer o que muitos não têm coragem..."O escritor é um aprendiz do seu ofício até que deixe de escrever." (Jorge Amado)
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

És um excelente escritor nunca duvides disso. Parabéns pelo excelente texto consegues dizer o que muitos não têm coragem..."O escritor é um aprendiz do seu ofício até que deixe de escrever." (Jorge Amado) <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Bjs</A> e Obrigado por este Blog...és uma grande fonte de verdadeira inspiração...

De Homem de Lata a 10 de Maio de 2009 às 15:32
Obrigado pelo teu comentário mas penso que considerar-me um escritor seria, para além de um exagero, uma enorme falta de humildade. jokas e obrigado

De Júlia a 10 de Maio de 2009 às 11:22
Falas no passado, mas o sentimento é presente, daí a falta de palavras. Bonito o teu texto.

Saiu-nos a sorte grande, se encontramos alguém que nos conhece (e valoriza) para além do que aparentamos.
Beijinho.

De marazul a 15 de Maio de 2009 às 08:39
Há quanto tempo... ja tinha saudades dos teus textos. Tens uma sensibilidade rara... Eu não gosto de silêncios, sofri muitas vezes por me terem dado como resposta um silêncio. Mas o silêncio tem duas vertentes, às vezes é cumplicidade, outras vezes indiferença... Continua a brindar nos com os teus maravilhosos textos... eu mesmo longe, estou perto ;-), embora não pareça! e dediquei-te uma música no meu blogue :-). um beijinho

De Homem de Lata a 18 de Maio de 2009 às 20:23
Olá mar,

Concordo contigo quando dizes que o silêncio, por vezes, pode ser uma indiferença terrível . Espero sinceramente que hoje em dia, sempre que estiveres em silêncio seja por cumplicidade.

Beijocas e Obrigado

De Artemisa a 13 de Junho de 2009 às 23:11
"Muralhas erguidas à volta do peito, que não deixam partir, nem deixam chegar..."

...


:)

De Homem de Lata a 15 de Junho de 2009 às 21:48
Há que contornar as muralhas então:-)

 
Posts mais comentados
71 comentários
46 comentários
44 comentários
41 comentários
38 comentários
37 comentários
37 comentários
31 comentários
RSS