23.3.09

 Alguma vez pensaste em todas as coisas que não sabes? Certamente não fazes ideia da importância de todas as coisas que não sabemos… Por um minuto ou dois absorve-te em pensamento e pondera a questão. Quantos de nós acham que és linda? Quantos mais interessante? Quantos já sonharam contigo e quantos o fazem diariamente? Quantos olham para trás ao verem-te passar e quantos ficam para trás só para te verem passar? Não fazes ideia, sei que não, a tua simplicidade – a mesma que adoro – não te permite sequer questionar e ainda para mais és distraída… Mas devias saber, sei que sim. Afinal quantos de nós no mundo sabem de cor a cara que fazes sempre que estás feliz? Quantos ficam felizes só por verem a tua cara? Quantos se atrasam de propósito só para te encontrarem e quantos adiam o inadiável só para estarem presentes, até mesmo quando não os vês? E tantos de nós que tu não vês… Quantos te compraram flores que, por medo ou vergonha, nunca te entregaram, morrendo assim tanto deles como delas, e quantos morreriam por uma flor vinda de ti? Tantos de nós de quem nada sabes… Não fazes ideia, sei que não, a tua modéstia – que tanto admiro -  não te permite sequer imaginar e ainda para mais és envergonhada. E as cartas? Quantas já te foram dirigidas acabando por morrer de solidão em gavetas, esquecidas, envelhecidas, fechadas, mil palavras abandonadas? Tantos de nós de quem nada sabes…Quantos gravaram em ti os seus olhos, como se de um espelho te tratasses e quantos se revêem em ti como se tu própria os aumentasses? Quantos dariam a vida por ti e quantos viveriam toda uma vida contigo? Já pensaste nisso? Já tentaste saber? Por um minuto ou dois absorve-te em pensamento e pondera a questão. Quantos de nós de quem nada sabes….? Também não sei, só posso falar por mim:  - Espelho meu espelho meu quantos de nós te amam mais do que eu?

Link Homem de Lata, às 21:45  (25) Comentar

21.3.09

Partilha-lo comigo?

Categorias:
Link Homem de Lata, às 16:25  (23) Comentar

Pergunto-me se costumas ler-me??? Sinceramente, acho que não. Aliás, tenho a certeza de que não. Quer dizer, pelo menos tenho a certeza de que não me lês como a maior parte das pessoas,  através de pequenas sucessões de palavras desastradamente organizadas. Sei que me lês com os olhos. Não hesitas, nem tão pouco pedes licença ou autorização pois analisas-me, invades-me e decoras-me como se fosse teu. E até sou só que tu não sabes e, muito provavelmente, eu também não. Chego a sentir-me pequeno, sou menor a cada olhar teu mas é na pequenez das coisas – das nossas coisas principalmente - que sou feliz. E eu sei quando me olhas, consigo sentir-te meiga, doce, absorvida em ti, por nós… e tanto que eu gosto! Acho que tanto tu como eu temos de nos dedicar mais à leitura não vamos nós perder um daqueles capítulos que valem pelo livro todo. Sei que me lês com os olhos, os mesmos que me cegam de amor…continua, os teus olhos são meus, só  que tu não sabes e, muito provavelmente, eu também não.

Link Homem de Lata, às 15:43  (8) Comentar

9.3.09

Ah… aqueles beijos que me deixavas embrulhados em papel de seda, à espera que os abrisse… Presentes tão sinceros quanto um beijo consegue ser. Que sinceridade essa que se derretia na minha boca espalhando-se pelo corpo, tão sinceramente quanto um corpo consegue absorver. Que corpo esse que se confundia com o meu, deixando-me tão perdido quanto um homem pode ficar, por amar…, por sentir…, por querer…algo tão confuso quanto o amor pode ser.

Link Homem de Lata, às 20:16  (18) Comentar

5.3.09

De hoje em diante, este blog contará com algumas fotos que, salvo indicação em contrário, são da autoria do Homem de Lata.

 

Porque há caminhos que nos marcam...

Categorias:
Link Homem de Lata, às 21:44  (22) Comentar

 
Posts mais comentados
71 comentários
46 comentários
44 comentários
41 comentários
38 comentários
37 comentários
37 comentários
31 comentários
RSS