31.10.09

Tirem-lhe o sorriso que não é dele e ele não voltará a sorrir

Tirem-lhe o olhar que não é dele e ele não voltará a olhar

Tirem -lhe tudo o que é dela e não voltará a amar.

 

Tirem-lhe o coração que não é dele e não voltará a sentir

Tirem-lhe a pele que não é dele e não voltará a tocar

Tirem-lhe tudo o que é dela e não voltará a amar

 

Tirem-lhe os sonhos não apenas seus e não voltará a sonhar

Tirem-lhe um amor não apenas seu e não voltará a amar

Tirem-lhe tudo o que é dela e nada mais haverá para tirar.

Link Homem de Lata, às 00:16  (7) Comentar

26.10.09

Que dizer das palavras

que não são ditas porque estás ausente?

Que dizer das coisas vividas

 mesmo quando não estás presente?

Que dizer das memórias não esquecidas

guardadas para sempre?

 

Que dizer dos abraços desabraçados

sem o colo que os embala?

Que dizer dos sonhos guardados

de que o coração tanto fala?

 

Que dizer dos olhares perdidos

sem o destino que tu lhes dás?

Que dizer dos meus pobres sentidos

que não detectam onde estás?

 

Que dizer quando não há palavra

que traduza tal sensação?

Que dizer desta mágoa 

que me habita o coração?

 

Que dizer das palavras

que não são ditas porque estás ausente?

Que dizer das coisas vividas

 mesmo quando não estás presente?

Que dizer das memórias não esquecidas

guardadas para sempre?

 

Chamemos-lhes saudade,

se é que se aplica a expressão

a todos os que de verdade

ofereceram o coração.

 

 

 

 

 

Link Homem de Lata, às 22:15  (8) Comentar

 
Posts mais comentados
71 comentários
46 comentários
44 comentários
41 comentários
38 comentários
37 comentários
37 comentários
31 comentários
RSS