28.1.10

Se dividíssemos as pessoas em dois grupos distintos obteríamos: De um lado os que acreditam em deus. Do outro os que acreditam em deus, de forma diferente.

Categorias:
sinto-me: farto de divergências
Link Homem de Lata, às 16:37  (4) Comentar

26.1.10

E quando por momentos achamos que podíamos ser melhores? Estará então instalada a frustração ou apenas a tomada de consciência de que a evolução é o caminho? Por várias vezes dou por mim próprio a ter acessos de motivação, idealismo, de inovação e empreendedorismo que rapidamente se acorrentam de hesitação. Chamemos-lhe prudência, a essa rede de segurança que em momentos de queda – nada livre, nada desejada – nos arranca do chão…E a vida continua e continua até lá onde os sonhos anseiam por adopção. Que se adoptem os sonhos então!!! Que se tome o caminho da evolução ainda que, prudentemente, acorrentados à hesitação.

Link Homem de Lata, às 16:30  (4) Comentar

18.11.09

O céu é o limite...

Categorias:
Link Homem de Lata, às 23:46  (5) Comentar

31.10.09

Tirem-lhe o sorriso que não é dele e ele não voltará a sorrir

Tirem-lhe o olhar que não é dele e ele não voltará a olhar

Tirem -lhe tudo o que é dela e não voltará a amar.

 

Tirem-lhe o coração que não é dele e não voltará a sentir

Tirem-lhe a pele que não é dele e não voltará a tocar

Tirem-lhe tudo o que é dela e não voltará a amar

 

Tirem-lhe os sonhos não apenas seus e não voltará a sonhar

Tirem-lhe um amor não apenas seu e não voltará a amar

Tirem-lhe tudo o que é dela e nada mais haverá para tirar.

Link Homem de Lata, às 00:16  (7) Comentar

26.10.09

Que dizer das palavras

que não são ditas porque estás ausente?

Que dizer das coisas vividas

 mesmo quando não estás presente?

Que dizer das memórias não esquecidas

guardadas para sempre?

 

Que dizer dos abraços desabraçados

sem o colo que os embala?

Que dizer dos sonhos guardados

de que o coração tanto fala?

 

Que dizer dos olhares perdidos

sem o destino que tu lhes dás?

Que dizer dos meus pobres sentidos

que não detectam onde estás?

 

Que dizer quando não há palavra

que traduza tal sensação?

Que dizer desta mágoa 

que me habita o coração?

 

Que dizer das palavras

que não são ditas porque estás ausente?

Que dizer das coisas vividas

 mesmo quando não estás presente?

Que dizer das memórias não esquecidas

guardadas para sempre?

 

Chamemos-lhes saudade,

se é que se aplica a expressão

a todos os que de verdade

ofereceram o coração.

 

 

 

 

 

Link Homem de Lata, às 22:15  (8) Comentar

21.9.09

Categorias:
sinto-me: Pequeno
Link Homem de Lata, às 23:17  (9) Comentar

12.7.09

A vida dá muitas voltas, é certo mas será que dá as voltas certas? Continuo a deixar cair no chão migalhas e migalhas para que não me perca, para que me encontres mas tarda a chegar o caminho certo. Pergunto-me se após tantos planos e rotas calculadas cabe ao acaso juntar-nos inesperadamente? Talvez sim, talvez não, talvez apenas. Até hoje só fiz planos para nós dois, ou não fosse eu conhecido por frases bem ao estilo do “logo se vê!” Sabes que a antecipação nunca foi o meu forte e mediante tantas pedras no caminho deixei de as apanhar e comecei a contorná-las. Aliás, posso mesmo afirmar que a minha vida se tem feito disso mesmo, de pedras e contornos mas por ti apanharei tantas quanto for preciso pois o caminho que procuro só tem destino se for a dois.   Sabes que estou à altura e embora tenha a consciência de que não vai ser fácil é-me ainda mais difícil não te ter. Vivi por muito tempo numa falsa sensação de plenitude que perdi no mesmo dia em que nos conhecemos. Até então era completo, total, inteiro e hoje não sou mais do que aquilo que sou quando estou sem ti. Uma espécie de resumo ou síntese do homem a 100% que poderia ser. Por certo que sorriria a 100%, por certo que te amaria a 100%, por certo que viveria a 100% se um dia toda esta espera me compensasse. Mas que é feito da minha oportunidade? Que é feito do meu caminho certo que procuro e procuro nesta incerteza onde me perco sem ti? Procura-me, peço-te. Deixei migalhas e migalhas, não tenho o que mais deixar e as pedras que carrego pesam tanto… mas não demais para tantas voltas, desde que sejam as certas. Sabes onde encontrar-me, agora e sempre, basta que sigas o nosso coração.

 

Link Homem de Lata, às 19:42  (21) Comentar

Porque a minha vida precisa de sal...

Categorias:
Link Homem de Lata, às 18:53  (1) Comentar

15.6.09

O segredo é acreditar, o caminho é querer, o atalho é viver.

Categorias:
Link Homem de Lata, às 22:04  (20) Comentar

10.6.09

Por vezes sinto-me tolo por me agarrar às pequenas coisas do passado mas se não o tivesse feito hoje não teria presente e a tua foto não estaria na parede, nem o teu perfume no sitio onde o deixavas sempre…em mim. A foto foi da noite em que saímos com um destino programado apenas pelo próprio destino. Já era hábito, lembras-te? Dizias que o nosso amor jamais nos poderia levar a um sítio onde não quiséssemos estar e eu acreditava que sim. Seguia-te com a determinação e certeza próprias dos apaixonados e fá-lo-ia pelo menos até ao fim do mundo sem fraquejar ou duvidar. Ingénuo? Talvez, se fosse essa a condição dos que amam verdadeiramente. E eu amava a cada passo. Após caminharmos um pouco, o tempo levou-nos a uma daquelas fontes onde jazem, no fundo, os corpos dos sonhos mortos de tanto casal apaixonado. Idealizados, despedaçados, amontoavam-se como que lutando por chegar à superfície para que mais uma vez fossem sonhados. Atirei uma moeda, sonhei eu também e sentámo-nos tão perto da água que consegui ouvir alguns deles “Quero-te para sempre” “Que o nosso amor nunca termine”… - Pobres desgraçados que ali perdiam o coração. Será que também ouvias? Pensei eu por momentos, a sós, para dentro. Foi então que os nossos reflexos se encontraram na água que, sem eu saber como, se tinha apoderado dos teus olhos. Acabava ali, diziam eles… e os sonhos mortos eram os meus.

Link Homem de Lata, às 00:31  (15) Comentar

3.6.09

Eu já amei um beijo. Não um beijo qualquer fruto de falsas convenções mas sim um beijo sincero… na origem, no destino, na boca, na pele, sincero em mim. Um beijo incomparável, um beijo imensurável, um beijo algo…palpável para além dos lábios, das bocas, para além dos limites do corpo. Um beijo que me abraçava, me procurava, me sorria, me seguia e me beijava. Eu já amei um beijo, um beijo que me amava...

Link Homem de Lata, às 22:04  (17) Comentar

21.5.09

 

 

A genialidade de Jim Carrey...

 

Realizadores: Glenn Ficarra/Jonh Requa

Género: Drama/Comédia

Duração: 102 minutos

Elenco: Jim Carrey; Ewan Mcgregor: Rodrigo Santoro.

 

Nota IMDB 8.4/10

 

Categorias:
Link Homem de Lata, às 22:53  (1) Comentar

18.5.09

Tantos foram os momentos em que fomos um só. Em que a nossas peles se misturavam, as nossas bocas se confundiam e os nossos olhares se cruzavam. Tantos foram os momentos em que fomos um só. Em que os nossos cheiros se perpetuavam, os nossos braços se apertavam e os nossos dedos se entrelaçavam. Tantos foram os momentos em que fomos um só e as nossas almas se encontravam…

 

Tantos foram os momentos em que fomos um só. A minha pele fazia-se da tua enquanto caía nos teus braços levado por uma força superior à da gravidade. Caídos no chão, como  anjos, ardíamos fazendo inveja a todas as velas que iluminavam caminhos já decorados em vidas passadas, num amor já vivido, num amor já sentido, num amor nunca perdido. Beijavas-me sem olhar, sem respirar, sem parar … e como beijavas! Muitas vezes cheguei ao ponto de não saber qual era a minha boca. Muitas vezes a deixei contigo para que, mesmo sem mim, ainda me beijasses. De ti trazia sempre o gosto a especiarias das quais o único nome que conheço é o teu… Quando me abraçavas fazia-lo sem qualquer pretensão de me largares e sempre que me tocavas fazia-lo com todas as certezas de assim quereres realmente. Sentia que me amavas! Acho que mesmo que quisesses não conseguirias agir de outra forma. Estava em ti, em mim, não se tratava propriamente de uma escolha ou vontade mas sim de um desígnio intemporal. Destino? Talvez… Vício? Quem sabe?... Quem sabe talvez um vício do destino? Agrada-me pensar que ficarmos juntos é provar ao tempo que a soma de dois resulta em um… à semelhança de tantos momentos em que fomos e seremos um só.

 

Link Homem de Lata, às 15:49  (31) Comentar

14.5.09

 

É como andar de bicicleta...

Categorias:
Link Homem de Lata, às 21:50  Comentar

13.5.09

Há dias, numa daquelas conversas que tenho com os amigos fantásticos de quem me faço rodear, disseram-me que no amor duas coisas são essenciais: uma amizade profunda e um erotismo inabalável. Não sei exactamente a quem pertence tal frase – certamente a pessoa inteligente – mas faz todo o sentido. Existirá algo melhor do que cegar de amor por uma amiga clarividente? Se tiver de cegar por ti então que seja na tua companhia, amiga de sempre, mulher para sempre.

Link Homem de Lata, às 22:30  (11) Comentar

27.4.09

Houve momentos em que me deixaste sem palavras. Tinhas essa característica, fazias de mim um homem sem discurso, resumido ao silêncio dos meus pensamentos. Não sei como mas conseguias muito naturalmente, quebrar a muralha que levei anos a erguer. Vias para além do óbvio, constatavas para lá do evidente, posso dizer que me conhecias como ninguém, gosto de pensar que me amavas mais do que toda a gente. Talvez fosse o teu amor que me levava as palavras deixando-me sem saber o que dizer…e eu amava-te em silêncio. Há momentos em que…

Link Homem de Lata, às 22:52  (17) Comentar

15.4.09

Só para que não se criem dúvidas foi a Leonor que me mudou o visual. A miúda ajeita-se não? Obrigado!

Link Homem de Lata, às 22:25  (8) Comentar

13.4.09

Apesar da escuridão ser densa  e do caminho ser incerto há sempre uma saída...

Categorias:
Link Homem de Lata, às 15:02  (17) Comentar

5.4.09

Que o meu amor te diga ao ouvido tudo aquilo que eu não sei dizer. Que a minha sinceridade te dissipe qualquer dúvida que eu possa ter feito nascer. Que o meu coração te carregue comigo enquanto quiser viver e que a minha alma se faça de ti comigo para nenhum de nós morrer. E se assim for e se cumprir tão sincero e sonhado desejo, que a minha boca encontre em ti o único destino do meu beijo. Que os meus braços encontrem nos teus todos os restos que me faltam e que nos teus olhos me encontre eu e todos os segredos que me exaltam. E a partir daí num só ambos viveremos, como se nascidos de algo jamais divisível, pois então que nos dois nós amemos para lá do que for possível. E se nascer o dia em que não possa escrever, nem tão pouco falar, que o meu amor te diga ao ouvido tudo o que eu não sei dizer mas o quanto te soube amar.

Link Homem de Lata, às 19:51  (37) Comentar

1.4.09

O que fazer a tanto amor?

Dividi-lo para que se intensifique?

Partilhá-lo para que se multiplique?

Ou ignorá-lo para que não se complique?

E se não ignorar

 E deveras complicar?

Sem que nada mais se intensifique,

Senão a vontade de não amar?

Sem que mais nada se multiplique,

Senão  a capacidade de errar?

O que fazer a tanto amor?

 

Link Homem de Lata, às 22:39  (14) Comentar


 
Posts mais comentados
71 comentários
46 comentários
44 comentários
41 comentários
38 comentários
37 comentários
37 comentários
31 comentários
RSS