11.2.09

Roubem-me aos olhares envergonhados

Aos sorrisos recatados

A todos os momentos de dor

Alguém que me roube ao amor

 

Roubem-me ao querer dos teus braços

Ao decorar dos teus traços

A este estreito corredor

Alguém que me roube ao amor

 

Roubem-me às doces confissões

Ao bater dos corações

A este quadro sem cor

Alguém que me roube ao amor

 

Roubem-me aos momentos de dor

A este estreito corredor

A este quadro sem cor

Alguém que me roube ao amor. (a menos que me amem).

Link Homem de Lata, às 22:42  Comentar

De Carolina a 15 de Fevereiro de 2009 às 23:00
mé que é?! ja toda a gente fez o desafio menos tu :P
Beijinhos

De AnaSara a 16 de Fevereiro de 2009 às 12:24
Hoje também o meu quadro não tem cor...Quando descobrires como fugir ao inevitavel, avisa-me! Bj

De Homem de Lata a 16 de Fevereiro de 2009 às 23:33
Não sei e prefiro não saber. Seria uma vida inerte e demasiado previsível. Beijo*

De AnaSara a 17 de Fevereiro de 2009 às 10:23
Palavras sabias essas... Inevitavel fugir dele, amarra-nos com as nossas próprias mãos! Também sou sincera... prefiro não saber!
Um dia FELIZ para ti... cheio de sol!

De Saldanha a 19 de Fevereiro de 2009 às 21:55
Grande Homem de Lata.. Se não te conhecesse diria que estás apaixonado por alguém mas acho que isso é só mais uma estrada que encontraste para seres feliz.. Parabéns pelos teus textos, parabéns pela tua veia de escritor e parabéns pela ousadia em nos deixares ler aquilo que nos deixa a pensar na nossa vida e o que nos deixa feliz... Continua assim...

De Homem de Lata a 21 de Fevereiro de 2009 às 20:30
Caro amigo,

Ao longo da vida percorremos muitos caminhos que, curiosamente, têm todos os mesmo destino - a felicidade. Para mim as palavras são um atalho... e se com elas puder facilitar os caminhos de pessoas como tu, tanto melhor. Obrigado e abraço.

 
Posts mais comentados
71 comentários
46 comentários
44 comentários
41 comentários
38 comentários
37 comentários
37 comentários
31 comentários
RSS