21.8.12

Não sou mais do que a pessoa diferente que vou sendo todos os dias. Isto porque estes, ainda que aborrecidamente iguais, quer no nascer do sol quer no seu pôr, reservam neste compasso entre duas mortes, a da noite e a do dia, qualquer coisa de inexistente. Diria até que se lhe poderia chamar futuro se não fosse o futuro apenas o presente ainda não anunciado, ou um passado que ainda não ficou para trás. Sobre isto sim diríamos “Tempo” mas muito nada saberemos dizer sobre algo que, conclusivamente, não existe embora perdure muito antes e muito depois de nós. Assim, talvez o tempo exista e nós não…

Categorias:
Link Homem de Lata, às 13:14 

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



 
Posts mais comentados
71 comentários
46 comentários
44 comentários
41 comentários
38 comentários
37 comentários
37 comentários
31 comentários
RSS